30/10/2012

Animais curiosos: O Dragão Azul


O Glaucus atlanticus, ou Blue Dragon (Dragão azul), é uma espécie de lesma-do-mar pelágica pertencente ao grupo dos moluscos nudibrânquios da família Glaucidae, sendo a única espécie conhecida do género Glaucus. Normalmente medem entre 5 e 8 cm de comprimento. Apresentam uma coloração azul-prateada na face dorsal e azul pálido na face ventral. O pé é raiado por faixas longitudinais azul escuras ou negras. O corpo é tronco-cônico, aplainado, com seis apêndices que se ramificam em raios afilados. A rádula tem dentes que se assemelham a minúsculas espadas.

Distribuem-se nas águas temperadas e tropicais de todos os oceanos. A espécie flutua de boca para baixo, mantida nessa posição pela tensão superficial das águas. O G.atlanticus é predador de organismos pelágicos de maiores dimensões, entre os quais cnidários como a caravela e alguns moluscos. Conseguem se alimentar da caravela por possuírem imunidade ao veneno dos nematocistos, e ainda armazenam para seu próprio uso, tornando-os capazes de injetar nematocistos na pele humana, por isso são perigosos. O veneno é recolhido em sacos especializados localizados nas pontas dos seus apêndices. Podem exibir comportamento canibal, predando exemplares da própria espécie.

Com a ajuda de um saco cheio de gás no seu estômago, o Dragão Azul flutua perto da superfície. A sua coloração azulada serve de camuflagem. Como a maioria das lesmas-do-mar, a espécie é hermafrodita, apresentando tanto órgãos sexuais masculinos como femininos. Ao contrário dos demais nudibrânquios, o acasalamento não ocorre pela parte direita, mas pela ventral, e após a cópula produzem cadeias de ovos. Seu meio usual de transporte é flutuar no oceano, deixando se levar pelas correntes. Isso é feito aos milhares, transformando as águas em um incrível espetáculo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário